Não usar acento e cedilha
 
 

UMA PÁGINA PESSOAL

 

. Uma vida de músico
. Ler e escrever
.
Cacilda Borges Barbosa




LER E ESCREVER: POESIA


SOBRE GENTE

 

O banquete sob o rio

esta foi a terceira noite:
com os pilares nus do rio
a panda cervix da pedra
do fundo do rio de pedras

a primeira noite primeira
sendos delas a primeira
não pareceu noite, senão
momento da noite travessa

a água do rio água
menos dura do que a terceira
cochilava como a água
do rio da noite rio

meus pés raízes pés
implantados na vazante
cochilavam com as águas
várias águas travesseiras

minhas mãos lentas mãos
lentas ao som das águas
são primeiras como a noite
noite das águas primeiras

a segunda noite segunda
foi segunda ante a outra
firmada em patas de seda
mais sedosa que a primeira

meus membros todos membros
ressaltando a cheia noite
a noite da água recheia
a cheia da água segunda

esta foi a noite terceira:
com as portas nuas do rio
abertas como em clara
clara noite terceira.

(1973)

 
 

 

 
 

<<voltar para listagem