Não usar acento e cedilha
 
 

UMA PÁGINA PESSOAL

 

. Uma vida de músico
. Ler e escrever
.
Cacilda Borges Barbosa




LER E ESCREVER: POESIA


SOBRE POESIA

 

Quatorze anos

Deixem-me gozar a irracionalidade da fonte
(a prodigalidade louca das águas naturais)

Deixem-me sozinho:
quero noivar a solidão

Deixem-me ser ininteligível:
amar o vermelho molhado,
odiar o verde sem adjetivos.

Deixem-me entender o mundo pela análise da palavra mundo.

Deixem-me ser sofista nas matérias da mudez -

Deixem-me livre para ignorar o que vou ser.
 
 

 

 
 

<<voltar para listagem